Produção de frutas apresenta perdas relevantes em Antônio Prado

Foto: Divulgação EMATER 

Em reunião com lideranças dos setores que trabalham diretamente com agricultura familiar n Espaço Cultura,  na quinta-feira, 05 de outubro,  o chef do escritório da EMATER de Antônio Prado, o Técnico Agrícola Neudi José Balanceli  apresentou a preocupação as relevantes perdas que estão ocorrendo nas culturas de maçã, pêssego e ameixa e tratou sobre como está se encaminhando a safra 2017/2018, e deste modo unir forças para que as entidades auxiliem o produtor rural a ter um rumo para o futuro da economia agrícola.
Na oportunidade, o chefe do Escritório Municipal da EMATER expos sobre a preocupação da equipe municipal perante as perdas na fruticultura de Antônio Prado, uma vez que até o momento o número de ocorrências de PROAGRO já superam 70 solicitações, sendo que as culturas mais afetadas são de maçã, pêssego e ameixa. Essas ocorrências se devem ao modo que o clima está se apresentando, pois o inverno não vem alcançando temperaturas muito baixas e apresenta instabilidade momentânea. “Como a título de exemplo temos a ameixa, que é uma planta que precisa de um período grande de frio e umidade para dormência, e como este ano não tivemos um período longo de temperaturas baixas, ela não consegue se desenvolver, fazendo com que a abelha não polinize e a planta tenha uma perda grande de flores”, expõe o Chefe do Escritório Municipal.
Após amplo debate, chegaram à conclusão que as perdas estão atualmente na ordem de 70% para a cultura de ameixa, 60% para o pêssego do cedo – o qual corresponde em torno de 40% do total da cultura no Município – e a maçã projeta uma diminuição de produção em torno de 50%, além de outras culturas que haverá seguramente perdas, como a pera, bergamota e alho. “Vale lembrar que essas perdas são previsões que podem se confirmar ou diminuir, e apresentam uma redução de arrecadação da economia na fruticultura de 10.000 toneladas, e que representam em torno de R$ 11.000.000,00 (onze milhões de reais).”
Aproveitando o momento, o escritório municipal apresentou o resultado de uma das propriedades acompanhadas pelo Plano de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar, programa este liderado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural e executado pela EMATER/ASCAR, que já em seu primeiro ano de acompanhamento, teve um acréscimo de 300% na renda agrícola familiar. “O escritório municipal da EMATER se coloca a disposição para orientar o produtor rural nas suas atividades agrícolas e pecuárias para possibilitar uma administração eficiente e eficaz.”

Estiveram presentes o Prefeito e Vice-Prefeito Municipal, Secretário de Agricultura, Gerentes dos Bancos: Banrisul, Banco do Brasil; e Cooperativas de Crédito: SICREDI, SICOOB e CRESOL, além dos presidentes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Associação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar; profissionais da área agrária que trabalham na região, representante do presidente da câmara de vereadores e licenciadores do IBGE.

Postagens mais visitadas deste blog

Outubro Rosa: Gelsi Susin enfrentou o câncer de mama com força e fé

Área no Centro de Eventos será destinada a FAP

Tribunal de Justiça declara inconstitucionais emendas da Câmara de Vereadores de Ipê